Acidente Vascular Cerebral (AVC)

O Acidente Vascular Cerebral (AVC), conhecido popularmente como Derrame. Esta doença é a terceira maior causa de morte, causando uma morte a cada 5 segundos no Brasil.

Esta patologia não é importante somente em virtude das mortes que causa, mas também devido às sequelas, presentes em cerca de 70% dos sobreviventes. A incapacidade decorrente, atrapalha desde o trabalho até as atividades diárias mais simples, podendo deixar o paciente totalmente dependente e incapaz. Esta condição é a principal causa de deficiência, com grande impacto econômico para a sociedade e família, além do impacto psicológico ao paciente e pessoas próximas.

Dentre as causas de Derrame, destacam-se as doenças vasculares extra-cerebrais e principalmente a Doença Obstrutiva Carotídea (Obstrução de carótida), responsável por cerca de 30% dos casos.

Esta doença é causada pela formação de placas de ateroma (gordura) na artéria carótida, principal responsável pelo suprimento sanguíneo do cérebro. Esta placa, contém pequenos coágulos que podem se desprender com o atrito da circulação sanguínea, indo se alojar em alguma artéria do cérebro.

E o que acontece quando estes coágulos entopem alguma artéria do cérebro?

O paciente apresenta o quadro de Acidente Vascular Cerebral (Derrame), com seus sintomas clássicos: fraqueza ou paralisia súbita de membros superiores ou inferiores,  dificuldade para falar, alterações da face (com desvio da boca), confusão mental, desmaio, crises convulsivas e etc.

Mas aí já é tarde demais…. Existe alguma coisa que eu possa fazer para prevenir isto?

Sim. A prevenção sempre é a maneira mais inteligente de tratar uma doença!!! Você deve adotar hábitos de vida saudáveis, com alimentação balanceada, exercícios físicos, evitar tabagismo, além de controlar o diabetes e o colesterol. Todos estas medidas evitam a formação das placas de ateroma, que tem como principal componente o colesterol (gordura).

Mas já tenho mais de 50 anos e nunca tive uma vida saudável. Minhas artérias já são cheias de placas de ateroma. O que posso fazer?

A obstrução carotídea costuma dar sinais antes de causar o Derrame, uma espécie de aviso. O paciente apresenta uma quadro semelhante ao Derrame, porém com resolução espontânea após alguns minutos ou horas. Ou seja, o paciente apresenta fraqueza ou paralisia de membros, alterações na face ou na fala, que se resolvem sem nenhum tratamento. Este quadro é chamado de Ataque Isquêmico Transitório e acontece quando o coágulo que se desprende da placa é muito pequeno. Ele irá obstruir uma artéria muito pequena do cérebro, causando sintomas temporários.

Nesta situação você deve procurar uma emergência ao invés de permanecer em casa achando que não foi nada. Após o atendimento emergencial, você deve ser avaliado pelo cirurgião vascular, médico responsável pelo tratamento do obstrução carotídea, que deverá solicitar um exame de imagem (geralmente um EcoDoppler) para diagnosticar a presença desta doença.